Você já pasou para pensar se o atual (e velho) sistema educacional ainda funcionam? Afinal, tudo mudou! O mundo mudou, se globalizou, a tecnologia tomou conta de vários aspectos das nossas vidas, a comunicação, o transporte, a rotina… tudo está mais simplificado.

Mas e os nossos métodos de ensino, como ficaram?

Atualmente as casas contam com inúmeros aparelhos eletrônicos que facilitam a vida da família, as distâncias encurtaram e conseguimos acompanhar a vida dos nossos afetos de perto, mesmo em qualquer lugar do mundo. Não precisamos mais de jornal, livros, “Barsas” para termos acesso a informação e ao conhecimento.

Até a cura para doenças, que antes pensávamos serem incuráveis, estão sendo descobertas graças ao avanço da tecnologia.

Mas e o nosso sistema educacional, como está?

Você consegue perceber o que mudou nos últimos 50 anos no sistema educacional? Quase nada, não é mesmo?

Algumas escolas continuam com quadro negro e giz, outras contam com aparelhos de data-show, tela de projeção e quadros brancos. Mas afinal, será que isso significa mudança na forma de ensinar? Será que mudando as ferramentas de trabalho do professor, alteram-se às metodologias de ensino, ou precisaríamos de algo mais?

Alunos sentados em fileiras, professores postados em sua frente, aprendizagem avaliada através de provas e por aí vai mais tantos exemplos… Isso ainda é a representação da realidade nas instituições de ensino.

Hoje, com a informação (certa e errada) estando online e ao alcance de todos, faz com que possamos refletir sobre a cultura centralizadora, onde o professor detém todo o conhecimento e o transmite de forma oral (em sua maioria).

Além disso, a desvalorização do professor em seu trabalho pelos governantes pode estar agravando ainda mais a o olhar da sociedade junto a ele, e levando para dentro de sala até mesmo muitas questões de desrespeito contra o professor.

Outra dinâmica que afeta os resultados é que os alunos são avaliados por notas e provas objetivas, pontuais e que na maioria das vezes não demonstram a realidade do que realmente precisarão saber em seu dia a dia.

Hoje, conseguimos entender que isso ocorre para que “alguns requisitos e nivelações sejam alcançados”, mas não significa que seja o caminho certo.

Separamos um vídeo que argumenta contra o atual sistema escolar, para refletirmos sobre o que é importante revermos na nossa educação.

https://www.youtube.com/watch?v=wm33PIgah4Y

A verdade é que a escola tradicional não funciona mais tão bem e por um motivo bastante plausível e que está na nossa cara: as pessoas simplesmente não são mais as mesmas!

E, toda mudança que acontecer agora, também não valerá mais para as pessoas do futuro.

O aprendizado precisa envolver a tecnologia

A tecnologia é a maior responsável por todas as mudanças pelas quais deve passar a escola e o ensino tradicional.

A primeira grande alteração (vinda com as possibilidades de acesso a internet) foi a forma de encarar a pluralidade de pontos de vista. Atualmente, todo assunto é encarado sob diferentes prismas, com cada aluno podendo agora ser coautor em seu próprio aprendizado e, também, podendo ser responsável pela ampliação do olhar e conhecimento até mesmo do professor.

Quando damos vós aos alunos e possibilidade de participação, todos aprendem!

É preciso, portanto, construir um espaço informatizado na instituição, incorporando as ferramentas tecnológicas no cotidiano da sala de aula, sem medo, com a aplicação e os métodos corretos!

Como podemos começar?

As respostas estão disponíveis, acessíveis e são mais simples de serem aplicadas do que você espera!

Hoje, há diversas ferramentas que vão te ajudar na retenção do conhecimento dos alunos, além de engaja-los e de tornar os momentos em sala de aula divertidos e dinâmicos.

O Edupulses é uma delas! Com a plataforma você tem acesso a diversas atividades que podem transformar sua maneira de enxergar o modelo de educação.

Conheça mais sobre as atividades e comece hoje mesmo a revolucionar o processo de ensino aprendizagem.


Autores: Ennisten Mudado e Taiana Delavy